terça-feira, 30 de agosto de 2011

tópico sem sentido.

Pra bom entendedor, meia palavra basta. Ninguém vai entender esse post, mas ele faz muito sentido pra mim.

Como dizia o grande poeta Jagger:


"You can't always get what you want
But if you try sometimes, yeah,
You just might find you get what you need!"

"Você não pode ter sempre o que quer
Mas se você tentar às vezes, sim
Você vai encontrar o que precisa"

ótima semana para todos.

Beijos



terça-feira, 23 de agosto de 2011

Com o que sonham as flores?

Este post terá um duplo sentido. Quer dizer, mais ou menos. Como todos sabem, eu gosto muito de falar, de escrever. ultimamente tenho falado algumas besteiras (não aqui), mas se eu pudesse contar tudo, acho que me dariam razão. Ou pelo menos veriam que não é tão difícil entender o meu lado. Como não posso, sigo calado, com minha fé inabalável e todas as provas que já recebi e apontam "Gustavo, tu tá no caminho certo".

Afinal, é só isso que posso fazer. Esperar. Me tornar alguém melhor. E só.

Eu esses dias comprei um ps3. Pobre que sou, não tenho dinheiro para comprar jogos, então comecei a baixar alguns pela internet.

Eis que vejo na lojinha vitual, um jogo chamado "flower". Como estava baixando tudo que via pela frente, escolhi esse também. E dei para minha mãe jogar. Ela viciou na hora, e como presente, acabei comprando o jogo original e completo. E posso dizer, não me arrependo nem um pouco de ter este jogo como meu primeiro do ps3.


Flower é um jogo difícil de explicar. Não há objetivos. Não há vilões. Você é simplesmente uma pétala de flor que vaga pelos campos. O jogo é só isso. E tudo isso.

Somos apresentados a algumas plantas murchas, dentro de um apartamento cinza em uma cidade grande. Porém quando entramos dentro dos sonhos e anseios daquela pequena flor, jogada e esquecida no vaso, vemos o quanto uma flor é capaz de fazer.

Como já dito anteriormente, a premissa de flower é simples. Você é uma pétala, que voa de acordo com as rajadas do vento que você controla usando as mãos (sim, o controle é desnecessário para esse jogo). E quanto mais flores sua pétala encosta, mais pétalas vão se juntando ao sonho de sua flor. E a paisagem, em geral cinza, sem vida, começa a ganhar um colorido mágico e único.


A trilha sonora é maravilhosa. Passando pelos diversos cenários, é impossível não relaxar completamente, não se sentir realmente parte da natureza, de uma coisa viva, jogando este jogo. Flower não foi feito para gerar desafios impressionantes, e sim para relaxar, aproveitar a vida e ver o quanto um jogo pode ser uma obra de arte. Já coloquei diversas pessoas aqui para jogar e é impressionante como em alguns minutos de jogo todos começam a transpirar paz e tranquilidade.


Pode parecer que o jogo se resume a simplesmente encontrar flores fechadas, e recolorir o cenário, mas essa seria uma visão simplória do que realmente significa jogar flower.

É um jogo que com certeza merece ser apreciado por todos, mesmo por quem não joga video game. Infelizmente minha resenha não deve ter ficado muito boa. Flower é um jogo realmente difícil de se analisar, por que as vezes palavras não são suficientes pra descrever determinados sentimentos e emoções.

O fato é que, como disse ser um post com duplo sentido, eu me identifico muito com esse jogo. Não, eu não sou uma florzinha que vaga pelo campo.

Mas estou no vaso, dentro de um apartamento acinzentado, sonhando com o dia que as coisas vão florescer a minha volta. Que colherei alguma coisa boa, por que é injusto só ter plantado durante toda a vida e recolher coisas cinzas. Tenho fé que tudo há de se ajeitar, e só está faltando eu crescer em algumas áreas. Entender melhor outras e respeitar o por que de algumas atitudes.

Eu deveria ter colocado mais um parágrafo aqui, mas mais uma vez o medo de falar demais me inunda. Já fiz isso hoje e foi uma merda. É péssimo e pior de tudo é por ser algo que como eu já disse, eu até acho que concordariam comigo. Não que eu seja o dono da razão. Alias, não há razão nas coisas do coração.

Beijos para todos e uma linda quarta feira.


domingo, 21 de agosto de 2011

Meu final de semana e outras novas coisas.

Olá.

Primeiro queria dizer que espero que todos tenham uma ótima semana. Eu já estou mais animado e feliz. Quero pedir desculpas pelos meus últimos posts, é apenas minha velha e estúpida mania de achar algo onde não existe nada.

Mania que está sumindo, diga-se de passagem.

Esse final de semana não foi dos melhores, mas não fui ruim. Sexta e sábado fiquei trancado em casa com dor de garganta e febre. Domingo desabou o mundo aqui e não consegui nem ir correr na praia. Péssimo.

Por outro lado, aluguei star wars the force unleashed. Jogo muito bom. Fazia tempo que não passava o final de semana jogando video game e agora lembrei como é bom ser nerd.

Alias, por falar em nerd, criei um blog novo. Eu sei, esse aqui já mal tem comentários e visualizações, mas criei um outro. O link é este aqui. Neste meu outro blog, irei falar das coisas que gosto. Fazer resenhas de filmes, jogos, revistas, esse tipo de coisa. Será mais um blog particular mesmo do que para os outros, já que acho que ninguém gosta muito desse tipo de coisa aqui além de mim.

De qualquer forma, está lá. E sempre que postar algo novo por lá, avisarei aqui.

Mais uma vez, espero que todos tenham uma ótima semana.

Beijos

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

As vezes é difícil não dizer nada.

Eu ia escrever um post gigante pra complementar o post passado. Alias, cheguei a escrevê-lo e está salvo aqui. Mas ainda não é hora de publicar ele. Não quero colocar o cavalo na frente dos bois.

Digamos só que a gente vai vendo como as pessoas realmente são.

Hoje meu dia foi uma porcaria completa. Com febre, dor de garganta, sai mais cedo do serviço e sendo ignorado por algumas pessoas. Foda.

Mas como disse, faz parte. Eu sei que nada vai me derrubar e que ainda vou conseguir meus objetivos. E vou sim, mesmo que ninguém acredite nisso.

Bom, to devendo um post de aniversário pra uma pessoa aqui. Promessa é divida mas vai ficar pra amanhã ou segunda feira.

De qualquer jeito, já vou terminando meu desabafo (que nem é desabafo direito visto que não falo nada já que não posso falar nada).

Espero que me perdoem pelos posts chatos ultimamente. Algum dia explico tudo. Mas pra bom entendedor meia palavra basta.

Beijos e ótima sexta pra todos.

PS: é chato saber que um presente que você comprou pra uma pessoa foi dividido com alguém que você detesta...

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Bom dia.

Hoje não tenho o que falar. Nem fazer piadas. Nem pensar em não escrever nada e sair diversas linhas daqui.

Estou cansado. Só cansado. Cansado de como as coisas são. Não significa que eu estou desistindo de tudo, ou que tudo que falei em outros posts não signifique nada. A questão é valorizar as coisas que me valorizam.

Tinha escrito mais uns dois parágrafos aqui, mas é besteira. prometi um post curto hoje. Eles ficam na garganta. Mas as pessoas que dizem se importar comigo e estão fazendo justamente o contrário, quando sempre me esforço pra deixar todo mundo bem, isso não esqueço.

Até.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Só pra dar um oi

Post rápido, nada profundo, nem com meias palavras. Vai parecer mais um twitt, mas prometo usar mais de 140 caracteres.

Ontem (domingo) fiz umas merdas. É impressionante como uma vida fazendo eu me ferrar fez com que eu sempre espere o pior de todas as coisas. Eu estou mudando minha cabeça. O primeiro passo já foi dado que é aprender a gostar de mim e acreditar que eu posso realizar as coisas que tenho vontade. Como disse, nunca antes as coisas foram tão claras em minha cabeça. E continuam sendo mesmo depois de cagadinhas básicas.

O problema é que as vezes tenho umas recaídas. É difícil lutar contra atitudes que temos há anos por que a vida sempre nos deu porrada. E agora me pergunto se a vida me deu uma porrada, eu me entreguei e tomei várias outras por culpa minha, ou se foi o contrário. Tipo efeito Tostines.

O fato é que a vida vai continuar sempre me dando porrada. Ela faz isso com todo mundo. Mas já estou pronto pra enfrentar de cabeça erguida. Não é uma tarefa fácil. Mas continuo dizendo: nunca as coisas foram tão claras pra mim. E nunca soube tanto o que eu queria.

O domingo também teve coisas boas. Acordei e fui direto pra casa do meu pai, só voltei na hora de dormir. Fazia muito tempo que não o via. E foi bom me abrir com ele. Como sinto falta daquele cara, apesar de tudo, toda a distância e anos afastado. O amor é mesmo uma coisa foda. E amo muito meu velho. Não vou postar fotos aqui dele, pois eu acesso muito meu blog pelo celular. E tipo, demora MUITO pra carregar essas fotos. Pior ainda por que nos últimos posts tem vídeos, várias fotos, etc. Acho que vou fazer outro blog só pra colocar coisas legais e engraçadas e nesse falar da vida.

É isso. Obrigado a todos os amigos sinceros que vem aqui. Obrigado por tudo de bom que já me proporcionaram em minha vida. Só tenho a agradecer o tanto de pessoas maravilhosas que sempre tentaram me colocar pra cima.

Bem, vocês conseguiram.

Beijos

PS: ganhei de dia dos pais uma camisa linda do meu sobrinho escrito "titio eu amo você". Coisa linda de se ver. Vou tirar uma foto com ela e colocar aqui depois.

PS 2: esse era um post rápido, que deveria ser pequeno. Já é a quarta vez que o estou editando e acrescentando mais coisas. Impressionante como eu gosto de falar.

PS 3: sim, é uma piada ruim. Mas o meu chega amanhã. Muita felicidade.

e acabei de ler uma frase muito bacana. Ok todo mundo que me conhece sabe que eu sou romântico então whatever se me acharem emo ou o que seja por colocar ela aqui. Pra mim, falar de amor é sempre bom.


Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,
aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser

domingo, 14 de agosto de 2011

Não é minha.

Quer saber, não é nada como me sinto. Rs.

Essa tirinha é baseada em One more day, uma história estúpida do aranha. Que mostra que o amor pode ficar adormecido, mas mais cedo ou mais tarde volta. Logo peter estará feliz com a mary jane novamente :)








eu realmente sou como o homem aranha.

boa noite.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Os super heróis mais bizarros do universo inteiro.

Todo mundo sabe (ou deveria saber) que eu amo quadrinhos, amo ler, e amo escrever. Então baseado numa lista que eu ja tinha visto um tempo atrás, resolvi fazer igual e procurar os piores super heróis de todos os tempos. Afinal, infelizmente a mente insana dos roteiristas não vive só de homem aranha, super homem, wolverine, entre outros (batiman nem conta por que é uma merda).

Segue abaixo a lista das maiores caquinhas que já li/vi:




Garota Elefante
Radha é uma personagem bem desconhecida da série em quadrinhos Cartas Selvagens, cuja idéia é mostrar como seria a vida das pessoas com super poderes num mundo realista. Realista? Ah, tá. Uma porcaria de menina que tem o poder de virar Elefante e voar abanando as orelhas é realista? Vá pro inferno o criador desta personagem estúpida, ela não passa de um plágio do DUMBO. Isso mesmo, é a irmã perdida do DUMBO!




Larval
Para começo de conversa Larval deve ser um dos piores codinomes da história, nem apelido de escola consegue ser tão ruim. Mas não é só o “nome heróico” do cara que não presta. O poder dele é… bom, deixa eu tentar explicar: Larval tem um grande orifício extra no corpo (não, não é o que você está pensando) onde dois vermes ou insetos ou seja lá o que for ficam alojados. Os vermes podem sair devorar qualquer tipo de matéria sólida e transformá-la em energia, a qual o Larval pode utilizar para aumentar sua força, resistência e ficar grande e azul! Para não dizer que o Larval era só mais um personagem que absorvia energia para ficar fortão, o panaca do roteirista inventou toda essa bobagem cretina de vermes. Isso é o cúmulo da imbecilidade! Imagine um sujeito andando por aí com duas baratas tamanho família passeando sob e dentro do seu corpo. Que muito legal, né. Garanto que esse super poder todo mundo queria ter.








Zan dos Super Gêmeos
As pessoas podem até dizer que o desenho Superamigos era um lixo clássico, mas ninguém pode negar que era muito tosco e que dentre as bizarrices que aquele desenho apresentou uma das mais cretinas eram os Super Gêmeos. Dois irmãos, Zan e Jayna, são gêmeos alienígenas que vieram parar na terra ninguém sabe o porquê. Eles vestem uma roupicha roxa (Para ela não pega nada, mas para ele…) para combater o mal e o poder dos dois só funciona quando eles estabelecem contato físico (o que significa que se você separar os dois trolhas eles estão ferrados), a partir daí Jayna pode assumir a forma de qualquer espécie animal (mas sei lá porque ela adora virar girafa) enquanto que o seu irmão boiolão ficou com a pior habilidade, o pamonha pode virar água ou qualquer objeto feito de gelo. Que BOSTA! A irmã vira animais e tudo que ele consegue fazer é virar picolé esculpido e viveiro de mosquito da dengue. Zan tenho dó de você, além de tudo tem que ficar aguentando aquele macaco retardado do Glick. Acho que só vi o poder dele sendo realmente util no Adult Swin.








Bouncing Boy
Outro membro dessa lista infame se chama Bouncing Boy, coloquei o nome em inglês porque não faço idéia de como traduziram e se traduziram o nome dessa coisa, na verdade nem me esforcei para descobrir. Sei lá, deve ser algo como Redondo, Garoto Quicador, Rolador, Homem Bola, etc. De qualquer forma ele só pode ter um lixo de nome em português também. O cara faz parte da Legião dos Super Heróis, um grupo da DC Comics que pelo visto não tem grandes critérios para a escolha de seus membros, já que o poder do dito cujo é o de inflar, assumir a forma de uma bola e sair quicando por aí. Como é que alguém pode levar um cara desses a sério? Imagina o super vilão que foi derrotado por esse cara, ele passou o resto da vida fazendo terapia. O pior de tudo é como esse miserável ganhou seus poderes. Ele bebeu acidentalmente uma fórmula química pensando que era um refrigerante!!








Matter Eater
Este também é membro da Legião e não faço idéia qual é o nome que ele recebeu por aqui. Deve ter sido algo como Digestor, Comedor, Devorador, Fominha, tanto faz, o que importa é que o trolha tem o poder de comer qualquer tipo de matéria. Ele pode comer aço, plástico, papel, pedra, ou seja, qualquer ***** mesmo. O pior de tudo é que ele é membro de uma raça alienígena que habita o planeta Bismoll e todos os seus conterrâneos são capazes de fazer o mesmo. Com certeza este deve ser o pior planeta em todo o universo. Em algum lugar do Guia do Mochileiro das Galáxias deve estar escrito: NUNCA, MAS NUNCA MESMO COMA EM UM RESTAURANTE DO PLANETA BISMOLL!!




Arm-Fall-Out-Boy
Arm-Fall-Out-Boy (Algo como o menino que perde o braço) também conhecido como Splitter “O separador” tem um dos poderes mais cretinos e nojentos que eu já vi, o sujeito pode simplesmente destacar os próprios braços e usá-los como um tipo de bastão para bater nos outros ou pode ainda jogá-los no inimigo. Agora vamos pensar um pouco, porque razão alguém desejaria uma joça de poder desse? Não seria mais fácil bater com os punhos, usar uma espada ou uma arma de fogo? Não, o cara destaca um dos braços para bater, quando podia ter dado logo um soco de uma vez. Ele podia jogar uma pedra, mas prefere lançar o próprio braço. E se o vilão pegar o braço dele? O que ele vai fazer? Chorar, pedir que devolva por favor? Esse poder é uma das coisas mais imbecis que eu já vi, uma ***** completa. Ah! Advinha qual grupo aceitou esse desgraçado. A Legião dos Super Heróis claro!







Color Kid
Olha o nome do sujeito: Garoto das Cores. Com certeza você já sabe qual é o poder desse infeliz, ele é capaz de mudar as cores dos objetos. Puxa que beleza de poder para um decorador, um estilista ou para o Clodovil, mas para um superherói isso é a coisa mais inútil que pode existir. Para você ter uma idéia de como esse poder é podre saiba que a mesma Legião que aceitou o Homem Ping Pong, o Faminto e o cara que perde o braço não aceitou esse sujeito. Esse maldito só serviria mesmo para mascote da parada gay.


Sussurro
Esse eu infelizmente não acho foto em lugar nenhum. É mais um personagem bizarro do universo cartas selvagens. O nome dele até pode parecer bonitinho e tal, mas ele tem um dos (senão O) poder mais idiota dessa lista. Pior até que o garoto colorido da boate gay.
O sussurro tem o super poder de ter todas as doenças que existem ao mesmo tempo.
Sim, ele sofre de asma, tosse, falta de ar, câncer em tudo quanto é lugar, rubéola, tuberculose, pé chato, malária, cachumba  e qualquer outra coisa que sua mente insana puder imaginar tudo ao mesmo tempo e ele nunca vai morrer de nenhuma dessas doenças, só ficar sentindo os sintomas mesmo. Seu diagnóstico deixaria qualquer médico insano.
Ai ele chega perto da vitima, tira a máscara e infecta o meliante com alguma doença aleatória. Claro que se o vilão pegar febre ou catapora não vai ser de grande ajuda no meio de uma luta (alias como esse cara faz pra lutar?) mas enfim. Troféu joinha pra um super poder bom desses.




E por ultimo, deixei um que não é necessariamente ruim (na verdade muita gente ia curtir ter esse super poder).
O Esquimó
Cara, o cartas selvagens tem os heróis mais bizonhos de todos os tempos. Se eu fosse listar todos aqui, ficaria anos escrevendo. Algum dia faço a segunda parte dessa lista. Por enquanto, vou terminar com o Esquimó.
Na verdade o poder dele não tem nada a ver com o seu nome.
O Esquimó tem um super poder que se parece com o do nosso querido amigo acima, o Sussurro. Mas ao invés de ter o super poder de ter toda as doenças ao mesmo tempo, ele tem o super poder de estar sob efeito de todas as drogas que existem ao mesmo tempo.
Pois é. Ele está sempre bebado, lombrado,fumado, vendo elefantes cor de rosa, sob efeito de LSD, ácido, ecstasy, alucinado e qualquer outro efeito que você puder imaginar. Ele ainda tem a vantagem sobre o Sussurro que pode controlar mais ou menos seu super poder, escolhendo que efeitos ele quer sentir no momento (pode misturar mais de um ou ficar com um só), desde que não esteja chapado o suficiente e consiga se lembrar de como usar seus super poderes (o que convenhamos, não acontece quase nunca).
Agora, imagina esse cara numa briga. alguém grita ""CUIDADO TEM UM RAIO DA MORTE VINDO EM SUA DIREÇÃO" e o Esquimó com seus olhos vermelhos: "Sóóóóóó. Raio da morte. he he he he. que legal.... da onde ta vindo essa luz toda? Que baratoooo"
Ou então todos lutando contra o super vilão na luta de suas vidas e nosso esquimó combatendo os ursinhos carinhosos no mundo da imaginação.
Qualquer grupo ia adorar contar com um cara desses na equipe. [ironic mode off]
Ele tem também umas garras, que infecta de forma aleatória quem ele conseguir cortar com elas.




Bom é isso. Esse é meu post aleatório do dia. Estava cansado de falar só de mim (não tão cansado assim, mas ontem resolvi me controlar um pouco e não acabar falando demais pois isso é sempre uma merda, como a vida me ensinou) Ótimo final de semana para todos


[love me tender - elvis presley]

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

As vezes, parece que foi ontem que ela me deixou. Outras, que faz uma eternidade.
Éramos tão jovens, ainda aprendendo as nuances da vida, do amor.
Aquele dia fomos ao cinema. Eu nunca a tinha visto tão linda quanto daquela vez. Não lembro a que filme assistimos, mas lembro claramente de sua roupa, do brilho em seus olhos, seu perfume. Lembro dos sorrisos, das juras de amor, momentos de felicidade que ficam para sempre guardados na memória...
Talvez eu esteja divagando demais, imaginando coisas que não aconteceram. Talvez aquele dia eu nem tenha reparado em suas roupas, lhe dado a devida atenção, ou mesmo ficado tão maravilhado com seu sorriso. Talvez ela nem estivesse tão bonita, cheirosa e perfumada assim...
Mas é assim que quero me lembrar dela em nossa última noite juntos, afinal são minhas memórias.
Memórias... o quão reais elas são? O quão são um misto de nossas expectativas, sonhos e desejos, misturadas com a realidade?
Quando o filme acabou, estava chovendo. Ela queria andar na chuva, ficarmos mais tempo juntos. Eu não quis. Estava cansado. Na hora percebi o quanto ela ficou chateada e triste, mas não me importei. Ainda me dói muito pensar nisso.
O fato é que a vida é cheia dessas situações. Quantas vezes não damos desculpas? "Sinto muito, hoje não posso", "Quem sabe amanhã" ou mesmo "Ahh hoje eu estou tão cansado, deixa pra outro dia.
Só nos esquecemos que as vezes o amanhã não chega. Quantas oportunidades já não foram perdidas assim? Pessoas importantes em nossas vidas, que jogamos fora por um único momento de egoísmo. Esquecemos que o mais importante da vida é viver o presente.
Se eu pudesse voltar no tempo, talves tivesse feito tudo de forma diferente. Mas no fundo não importa. O tempo que tivemos juntos é nosso, e nunca ninguém vai tirar isso de mim, de minha alma e de meu coração.
E hoje eu percebo que o maior presente que ela me deu foi a capacidade de aprender a amar.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

De mãos atadas

Olá para todos.

Tem muitas coisas que gostaria de falar, de me expressar, de dizer, sobre o que sinto, o que penso, e o que acontece na minha vida. Mas estou de mãos atadas. Digamos que ainda não é a hora de falar sobre elas.

Mas falando sobre outros assuntos então, que eu possa comentar:

Hoje comecei no setor novo. É muito bacana lá. E realmente, só tem eu. Na verdade até tem outros funcionários, mas eu não sou mando em nenhum deles (pois é, minha chefia é fajuta), e nenhum fica lá. Eles só aparecem pra pegar passes de onibus, assinar ponto, essas porcarias. E depois vão para as policlínicas. Quer dizer, meu desejo megalomaníaco de mandar nas pessoas não foi concretizado dessa vez. (brincadeira, nunca tive vontades de mandar em nada)

Eu escrevi o primeiro capitulo da minha fan fic. Ainda preciso corrigír. Estou com preguiça por que sei que quase ninguém vai ler. E meu objetivo com essa fic era treinar a escrita para quando publicar meu livro. Sendo assim, se quiserem me ajudar, é só ler e dar a opinião sincera do que está bom, do que está ruim e do que precisa melhorar. Mas falarei mais sobre ela quando estiver próximo de colocá-la no blog.

Por falar em meus textos, ontem voltei a escrever o texto memórias. Sim, eu cheguei a ficar um pouco triste. Mas o texto embolou na minha cabeça e não saiu mais do lugar. Eu acho que vou tentar terminá-lo mesmo não estando na deprê. O fato é que minha cabeça está lotada de bons pensamentos. Como já havia dito antes, nunca antes na minha vida eu consegui imaginar coisas boas me acontecendo. Sempre imaginava o pior de tudo. E agora isso não acontece. Só consigo enxergar as coisas boas acontecendo. Estou construindo tijolo por tijolo meus objetivos, mas eles não são inalcançáveis como sempre me pareceram antes. Não vou mais me aprofundar nisso por enquanto. Vai chegar a hora certa de falar.

Hoje eu corri na praia. Acordei sem vontade nenhuma de correr. Mas decidi ir. Afinal to precisando emagrecer um tico né. Enfim, o fato é que mais uma vez eu pensava na vida, no que fazia, etc, e começou a chover. tipo o céu estava limpo. Foi eu dar dois passos de corrida, a chuva começou a cair. E que sempre amei andar na chuva (chegava ao ponto de só sair de casa quando estivesse chovendo quando era mais novo), descobri que correr na chuva realmente é MUITO mais gostoso. E a chuva não permitiu que eu me sentisse correndo sozinho.

Bom, eu falei, falei, falei e não disse nada. Então vou colocar agora um video que eu amei. Foi a Ceci que me mandou. Viciei nessa música e acho que todos vão gostar também.



Por fim, pra terminar. Eu estou acostumado a colocar coisas que as pessoas tem dado risada. O post de hoje foi muito introspectivo. E como apesar de estar de bom humor hoje não estou engraçado, seguem imagens que me fizeram rir (apesar que acho que ninguém vai gostar, mas enfim).






Po vai, falando sério.. "Robin what i have done to you" é muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito boa. Os roteiristas de antigamente eram doentes. hahahaha

Beijos

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O post bombril (1001 utilidades)

Esse é um post bombril. Vou falar sobre um bilhão de coisas sem nexo. Apenas para encher linguiça. Eu sei, vocês já devem estar se enchendo de eu escrever isso todo dia, que só vou encher linguiça no post do dia. Mas, porém, todavia, contudo, eu estou escrevendo uma fan fic de caverna do dragão e hoje o primeiro capítulo será postado aqui. Dito isso, vamos lá:

1 - Não vou postar o texto que tinha prometido no post anterior. Explico:

Eu escrevi esse texto, a primeira vez, quando tinha 16 anos. Todo mundo achava que tinha sido para alguma menina em específico, mas não foi. Juntei vários relacionamentos meus, de amigos, de filmes, de gibis, e simplesmente escrevi por estar triste e querendo desabafar. Todos adoraram o texto, escrito num pedacinho do caderno da escola.
Como o texto foi escrito num caderno, eu acabei perdendo ele. Lembrava mais ou menos de cabeça, mas nunca cheguei a passar para o computador.
Esse ano, eu o reescrevi. Estava triste, desiludido de relações amorosas, e por conta disso, embora o texto não fosse o original, por eu me lembrar do original e estar novamente triste, consegui escrever e imprimir a sensação de saudades que o texto merecia. Um adendo (já que sou prolixo demais), é impressionante como as pessoas escrevem maravilhosamente bem quando estão tristes.
Voltando ao meu texto, Eu o reescrevi, por estar magoado, por ser um texto que eu sempre gostei, por N motivos, e ficou bom.
Ai, ontem e hoje eu sentei no PC para reescrevê-lo. E não consegui. Não consegui, pois não estou triste. Não estou magoado. Não estou achando que perdi ninguém. Pelo contrário, tudo continua claro como água em minha cabeça. Não vou dizer que "nunca estive tão bem" pois seria mentira, eu poderia estar melhor do que estou e isso é fato. Mas o fato é que eu não perdi ninguém, nem estou triste por não ter alguém. E ai, por achar que as coisas vão dar certo pra mim, alias, achar não, ter certeza que as coisas vão dar certo pra mim, o texto simplesmente não sai do lugar.

De qualquer jeito, vou continuar procurando o CD em que o salvei da ultima vez. Talvez eu ache e poste aqui.
Quem estiver curioso (já que a maioria das pessoas que lêem meu blog são do 13, era o texto chamado "Memórias" que eu havia postado lá.

Começava com: "As vezes parece que foi ontem que ela me deixou, outras, que faz uma eternidade".

Alias se alguem tiver esse texto salvo no pc e me passar eu agradeço. =)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2 - Amanhã fazem 23 anos que o Seu Madruga morreu. Favor façam um minuto de silêncio pro cara mais MothaFocka ever da televisão. =/

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

3 - Recebi uma promoção no serviço. Não vou passar a vida na Prefeitura, mas de qualquer jeito é legal ganhar mais enquanto estou lá. Agora sou chefe de uma seção. Mas não mando em ninguém, na seção só tem eu.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

4 - Descobri que tem alguém dos Estados Unidos que acessa meu blog. Não sei quem é, mas já acessou três vezes. Que bacana, um blog ruim atravessando fronteiras.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

5 - Não lembro o que seria escrito aqui. Eu tinha programado seis coisas, mas acabei me distraindo no msn. Então fica contando a ultima coisa, que é apenas um retrato de um tio babão.

PS: tenho certeza que nos comentários, só irão falar da foto do meu lindo e nem lerão o resto. Fato.

Ótima semana para todos.



domingo, 7 de agosto de 2011

Sem ter muito o que falar.

Esse final de semana foi estranho. Estranho mesmo. Foi bom, mas ao mesmo tempo eu percebi algumas coisas sobre mim que nunca vão mudar e não vou conseguir fazer.

Estou sentindo falta de colocar aqui meus textos, ou alguns pensamentos desses cheios de metáforas, ao invés de só falar besteiras. Porém, está difícil. Ainda não tive tempo de sentar na frente do pc para escrever mesmo.

Achei diversas fotos antigas no meu pc. Todas muito legais, fazia tempo que não as via e as vezes é bom relembrar os velhos tempos.

Tem um texto meu, que escrevi quando estava no segundo colegial. É um dos textos que mais gosto. Infelizmente, já o perdi duas vezes. Queria postar ele aqui hoje mas não consegui encontrar. Provavelmente vou ter que reescrever de novo (sim, reescrever de novo por que eu já tinha reescrito uma vez). Infelizmente vai ser o jeito, fazer o que. Amanhã o postarei.

Hoje fica o meu desejo de que todos tenham uma ótima semana.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ia escrever mais algumas coisas aqui, sobre meus sentimentos. Mas cheguei a uma conclusão. Algumas coisas é melhor guardar só pra mim. Até hoje, falar determinas coisas que eu acho penso e sinto, mesmo quando eu estava certo, nunca me trouxe nada além de problemas e de afastar as pessoas de mim. Então talvez seja melhor eu parar um pouco com isso e não falar mais.

Mas de qualquer forma, aquele lance de que devemos sempre pensar coisas boas, já estou conseguindo realizar. Antigamente eu quando pensava em algo que queria, só conseguia pensar no lado ruim da coisa. Ou em discussões que teria que ter pra conseguir o que eu queria. Agora não. Só consigo pensar nas coisas boas, o que me faz ter certeza que ainda vou conseguir tudo. E quando essas discussões começam a aparecer em minha mente, eu ja paro e penso em outras coisas. É uma grande evolução.


sábado, 6 de agosto de 2011

Para não passar o dia em branco...

Amo essa frase. Já é bem velho, todos devem ter visto, mas fica ai, enquanto não termino o primeiro capitulo da minha história pra postar aqui.

ótimo final de semana para todos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Vamos falar sobre nada...

Só pra completar meu post anterior, cheguei no serviço, ainda teve uma festa gigante (não pra mim, mas o pessoal estava tão entretido com a festa que nem ligou da minha falta ontem e do meu atraso). Comi bolo, salgadinho e ainda tenho outra coisa pra falar, mas vai esperar mais um pouco.

Hoje não deu tempo de escrever nada. com esse negócio de acordar hiper atrasado e ter que colocar as coisas do trabalho em dia, não deu tempo de pensar em nada de útil para escrever. Mas como eu adoro falar sobre nada, me lembrei que tem coisa que me deixa muito crente que eu vou fazer sucesso com meus livros. Publicam cada porcaria hoje em dia que tenha dó.

Estava numa discussão do orkut, quando alguém comentou algo sobre "como seria um Harry Potter brasileiro". E eu lembrei que JÁ EXISTE um HP brasileiro. Ele se chama "Klebinho, o babalorixá aprendiz".

Segue a sinopse da pérola:

Clebynho é uma criança de dez anos como outra qualquer. Pelo menos é o que parece. Criado longe de seus pais por sua tia-avó Anastácia e sua prima Cândida, ele não era muito querido na casa em que morava. Cumpria todas as suas tarefas sempre ouvindo que nada havia no mundo além da ciência e que fantasia e magia eram só um monte de bobagens.
Mas um dia, à meia-noite, um senhor bate à sua porta com o objetivo de levá-lo a uma escola muito especial. Clebynho, o babalorixá aprendiz é a história desse menino nascido e criado na periferia carioca que acaba indo estudar em uma escola mágica.
Ali, ele tem aulas de matérias nada convencionais, como "Hidrólios e Etnobotânica do Amazonas", "Vodu haitiano", "Comidas ritualísticas", "Danças ritualísticas", "Pontos de evocação", "Entidades" e "Zoologia mística".
Ele vive estranhas aventuras com seus colegas de classe, entre os quais se destacam Guaraná, um indiozinho brasileiro do Amazonas, e Erínia, uma estudante intercambista da Islândia. Durante sua jornada para salvar o Uirapuruaçu, um pássaro mágico sagrado, eles enfrentam perigosas criaturas, como o peixe-boi-vampiro e o terrível Exu-Penhauer.


Pois é, cada país tem seu Harry Potter que merece.

Aqui segue uma foto do "nosso" herói




















E pra piorar o autor dessa "maravilhosa obra" ainda tem outra chamada "O código Aleijadinho". Qualquer semelhança com Código da Vinci é mera coincidência, claro.

Sério, tem gente com muita falta de vergonha alheia.

Bom, por hoje é só. Provavelmente farei outros posts sobre nada, mas amanhã voltaremos a programação normal, com alguns textos e outras coisas bobas sobre como me sinto.

Até lá.

Post rápido

Eu sei, eu sei.

Um blog não deveria ser como um twitter, mas fiquei com muita vontade de dividir a informação.

Acordo eu hoje as 08:20 e penso "cara, acho que era hoje que eu tinha que voltar a trabalhar". Como não tinha certeza, ligo pro serviço:

- Deab bom dia.

- Oi Evaldo bom dia.

- Pô, quem tá falando? (pois é. em um mês já esqueceram minha voz)

- É o Gustavo. Beleza cara? Se liga, eu queria saber se é hoje que tenho que voltar pro trabalho. (detalhe anteriormente não mencionado, eu deveria ESTAR no trabalho as 08:00 horas).

- Pô Gu, pois é... Na verdade era pra você já ter voltado ontem.

(segue meu silêncio constrangedor do outro lado da linha).

E é isso. Comecei a volta ao trabalho faltando no primeiro dia e chegando quase 3 horas atrasado no segundo. Elaiá.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Música



Não queria fazer um post musical. Porém, faz mais ou menos um mês eu vi um video do pelé que tinha uma música (acho que era do oasis a música). O fato é que por algum motivo, a música do video do pelé me lembrou dessa ai de cima.

O problema é que eu não lembrava a letra, quem cantava, nem a melodia direito. E isso estava me matando.

Até que hoje, minha irmã resolveu que acordar as pessoas as 06:00 horas da manhã com o rádio no máximo é super bacana. E ela só não foi muito xingada, por que depois de alguns minutos deitado ouvindo um monte de música, quando eu finalmente levantei pra xingar a louca, eis que me toca essa música. Ai só decorei a parte do "burn in my lips" e fui pesquisar no google hahahaha.

Alias, acabei de parar pra prestar atenção na letra da música (sim, já ouvi só hoje essa música umas 30 vezes e ainda não parei pra prestar atenção na letra), e é uma letra muito bonita. Queria saber tocar e escrever músicas. Acho que é o melhor jeito de se expressar. Como não sei, me expresso com músicas dos outros.

Enfim, segue ai a letra, que até que é muito bonita hein.

Ótima quarta feira para todos.


Painted On My Heart

I thought you'd be out of my mind
And I'd finally found a way
To learn to live without you
I thought it was just a matter of time
Till I had a hundred reasons
Not to think about you

But it's just not so
And after all this time
I still can't let go

CHORUS:
I've still got your face
Painted on my heart
Scrawled upon my soul
Etched upon my memory, baby
And I've got your kiss
Still burning on my lips
The touch of my fingertips
This love so deep inside of me, baby

I've tried everything that I can
To get my heart to forget you
But it just can't seem to

I guess it's just no use
In every part of me
Is still a part of you

CHORUS:

I've still got your face
Painted on my heart
Painted on my heart
Painted on my heart, oh baby

Something in your eyes keeps haunting me
I'm trying to escape you
And I know there ain't no way to
To chase you from my mind

CHORUS:

I've still got your face
I've still got your face
Painted on my heart
Painted on my heart

Come on! Come on! Come on! Come on! Baby
Come on! Come on! Come on! Come on! Baby

I stil got you face...

Pintado Em Meu Coração

Eu pensei que você sairia da minha mente
E eu finalmente encontrei uma maneira
Para aprender a viver sem você
Eu pensei que era apenas uma questão de tempo
Até que eu tivesse cem razões
Para não pensar em ti

Mas não é só isso
E depois de todo esse tempo
Eu ainda não consigo desistir

REFRÃO:
Eu ainda tenho seu rosto
Pintado no meu coração
Rabiscado em minha alma
Gravado em minha memória, garota
E eu tenho seu beijo
Ainda queimando em meus lábios
O toque da ponta dos meus dedos
Este amor tão profundo dentro de mim, garota

Eu tentei tudo que eu posso
Para fazer meu coração te esquecer
Mas simplesmente não consigo

Eu acho que é inútil
E em cada parte de mim
Ainda há uma parte de você

REFRÃO:

Eu ainda tenho seu rosto
Pintado no meu coração
Pintado no meu coração
Pintado no meu coração, oh garota

Alguma coisa no seu olhar continua me perseguindo
Estou tentando escapar de ti
E eu sei que não há como
Para tirá-la de minha mente

REFRÃO:

Eu ainda tenho seu rosto
Eu ainda tenho seu rosto
Pintado no meu coração
Pintado no meu coração

Venha! Venha! Venha! Venha! Garota
Venha! Venha! Venha! Venha! Garota

Eu ainda tenho seu rosto...
E pela primeira vez, desde que tudo aquilo começara, ele se deu conta que ela estava sozinha.

Sentiu vergonha, pois tão preocupado com seus problemas, não percebeu que ela também tinha os dela.

- Quem sumiu com suas coisas? - Ele perguntou indignado, que alguém pudesse esconder as coisas mais preciosas de outra pessoa só por diversão.

- Não sei, mas não faz diferença quem fez isso.

- Você quer que eu te ajude a procurar? - Perguntou ele novamente.

- Não... não se preocupe, meus tesouros vão acabar aparecendo. Eles sempre voltam no fim das contas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Finalmente consegui descobrir o nome de uma musica que eu estava querendo me lembrar qual era ja tinha quase 1 mês. E agora percebo que logo vou enjoar, por que não consigo parar de ouvir repetidas vezes. rs.

[the cult - painted on my heart]

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O que escrever?

Estou num daqueles momentos de preguiça mental.

Na verdade nem é preguiça mental. É que tenho tantas histórias pra escrever que não sei por qual começar.

O mais provável (se meus desenhos ficarem razoáveis) é que amanhã eu comece uma série de tirinhas.

Fora isso, acho que é isso. Ontem fiz algumas merdas. Tenho a estúpida mania de achar que vou mudar e agir sempre da mesma forma, mesmo que eu tenha me fudido agindo sempre assim. Algumas verdades é melhor guardar para si. Tipo, depois até podem ver que você tinha razão, mas como a pessoa não estava preparada pra ouvir, pega raiva justo de você e não de quem não se importava e não falou nada pra alertar. Mas é assim que é a vida. O importante é saber evoluir e acho que isso estou fazendo. Alias, até na praia comecei a correr. Logo veremos um Gustavo mais bonito. E alegre.

Uma ótima quarta feira para todos vocês.

Boa Tarde a todos

Quanta coisa aprendemos quando criança. Não coloque o dedo na tomada. Não coma coisas que encontra pelo chão. Não coloque a mão em uma panela no fogo. Apesar de tantos avisos e ensinamentos, insistimos a contrariar os avisos e experimentarmos por nossa conta. Certamente tomamos muitos choques e quedas pelo caminho. É que chamamos de viver. Viver muitas vezes é mais eficiente que aqueles sermões de “não faça” que tantas vezes ouvimos. Assim crescemos, assim aprendemos.
Aprendemos a confiar em nossos pais. Quantas vezes já não nos arrependemos de levar aquele agasalho que sua mãe tanto insistiu para que botasse? Sempre preocupados e pensando no seu bem-estar. Experiência. Essa é a palavra. Eles já viveram tudo aquilo que você passou ou está passando: aquela vontade de riscar paredes, a curiosidade de desmontar os brinquedos, aquele temor de ligar para aquela garota ou aquele primeiro porre. Escutamos e aprendemos.
No fim crescemos. Aprendemos. E descobrimos que eles mentiram.
O mundo não é como nos ensinaram. Quando somos pequenos, se acreditamos em nossos pais, somos bem-educados e elogiados. Quando crescemos, se continuarmos acreditando, viramos otários e desiludidos.
Comi todo o feijão do prato e não cresci forte e bonito. Trabalho 12, 14 horas diárias e estou longe de ficar rico. Procuro e não encontro aquela princesa encantada prometida. Sou honesto e fiel, mas nunca valorizado por isso. Procuro ser bom com os outros, mas não há um Papai Noel no final do ano para ser recompensado. Os desonestos não são punidos no final. O mau-caráter sempre fica com a mocinha.
Na vida adulta não há espaço para “crianças”. Hollywood não existe. O romantismo morreu há muito tempo. As últimas peças de resistência sofrem a via-crucis. Não há charme em ser bom, enquanto há uma aura sexy em ser mau. A malandragem é fator diferencial (eu diria até crucial) na ascensão de uma carreira. Ter princípios é antiquado. Fidelidade é careta. Honestidade é burrice. Apanhamos e aprendemos.
Aprendemos? Ou desaprendemos? Em quem confiar? Em nossos pais que sempre zelaram por nós ou em um mundo que sempre nos acerta na cabeça e no coração?
Ser uma criança eterna, sonhar, viver, buscar e por muitas vezes chorar e apanhar de um valentão qualquer. Ou abrir os olhos, se encaixar em um mundo canalha e roubar o lanche daquele otário fracote?
Sigo com minha decisão. Fecho meus olhos ainda com esperanças de um dia o mocinho vencer no final. Continuo em meu canto solitário, brincando com meus blocos de madeira e bolinhas de gude, esperando que um dia tenha companhia para brincarmos juntos. Talvez eu seja o maior otário do mundo, ou talvez o mundo precise da mais blocos de madeira. Alguém quer brincar comigo?